Blog

No blog do Grupo Vila, confira textos sobre como lidar com o luto, histórias inspiradoras e muito mais.

flor-branca

Criado em
em O que fazer em caso de morte

Amenizar o momento da morte: o papel da tanatopraxia

Você já ouviu falar em Tanatopraxia? A palavra vem do grego: thanatos – morte e práxis – o que se faz habitualmente, o que seria, de acordo com a origem da palavra, “o que se faz habitualmente diante da morte”. A tanatopraxia permite uma completa desinfecção e conservação do corpo, eliminando possíveis riscos biológicos, por meio da injeção de um líquido conservante e desinfetante. Por meio dela também é possível realizar a restauração facial e corporal. A técnica é aplicada em três níveis que variam de acordo com o tempo necessário para a realização das cerimonias fúnebres até o sepultamento.

O momento da morte para muitas pessoas é repleto de negação e angústia. É cercado de tabus e muitas vezes encarado como um tema que deve ser evitado. Mas a morte é inevitável para todos nós. Faz parte da condição humana e deve ser encarada com serenidade e naturalidade. Para tentar tornar esse momento mais ameno existem diversos profissionais que trabalham diariamente com a morte, entre eles está o tanatopraxista.

Essas pessoas desempenham um trabalho nobre e fundamental para a sociedade e encaram a profissão como algo gratificante. Dois bons exemplos disso são Marivaldo Amaro e Luzinete, tanatopraxistas do Grupo Vila no Rio Grande do Norte e Pernambuco, respectivamente. Na profissão há 12 anos, Marivaldo a descreve como indispensável e solidária. “Para mim o meu trabalho é um ato de carinho e respeito com as pessoas que não estão mais entre nós. É gratificante quando a família se sente satisfeita com o nosso serviço”, explica.

No Rio Grande do Norte e em Pernambuco, o Grupo Vila é a única empresa que realiza a tanatopraxia, que na prática tem como função o tratamento e a conservação do corpo falecido até o momento do sepultamento ou cremação. Mas a sua função vai muito além disso, pois por meio dela se consegue dar uma aparência mais natural ao corpo, como antes da morte, o que comprovadamente atenua o sofrimento da família e facilita na adaptação da ausência do ente querido, o que psicologicamente tem um valor incalculável. Além de possibilitar o prolongamento dos atos fúnebres, a tanatopraxia permite que familiares distantes participem do funeral e até a realização de traslados nacionais e internacionais para velório e sepultamento em outras cidades.

O que fazer em caso de morte

O Grupo Vila está pronto para te ajudar. Tire todas as suas dúvidas e saiba o que fazer em caso de morte de um ente querido.

Dia dos Namorados: viúvos contam como superaram a perda do cônjuge e voltaram a amar

12 de junho de 2017

etiqueta

Confira algumas dicas de etiqueta em situações de Luto

16 de setembro de 2016

Mande flores

O que fazer quando ocorre um falecimento?

10 de setembro de 2016

campo-de-trigo

Qual a importância de se planejar?

16 de agosto de 2016